Energia Solar Térmica representa mais de 1% da matriz energética brasileira

26 de julho de 2017, Nenhum comentário

Autor: Revista TN Sustentável

O Brasil encontra-se na 5ª posição no ranking mundial na utilização de energia solar térmica, de acordocom o relatório da IEA (International Energy Agency) 2014, com capacidade instalada de 5.783 MWth e produção de energia anual de 5.785 GWhth, energia proveniente dos 8,4 milhões de m² de área de coletores solares térmicos instalados até o ano de 2012, de acordo com o citado relatório. A Associação Brasileira de Refrigeração, Ar-Condicionado, Ventilação e Aquecimento (Abrava), que representa o setor de energia solar térmica em todo o território nacional, chama a atenção para os benefícios do uso desta fonte de energia, limpa e renovável, frente aos desafios energéticos por que passa o país, pois apresenta múltiplas formas de contribuição na geração de água quente (energia) para residências, comércio, hospitais, clubes e indústrias, e apresenta versatilidade em diversos tipos de aplicações, deslocando consumo de energia elétrica no horário de pico. Para Marcelo Mesquita, secretário executivo do Departamento Nacional de Aquecimento Solar – Dasol da Abrava, o Brasil pode e deve explorar muito mais e de maneira inteligente essa energia, que apresenta o menor custo dentre vários energéticos disponíveis e tem a vantagem de ser uma geração instalada no ponto de utilização, ou seja, 100% distribuída e que não depende de conexão com a rede pública de eletricidade, como é o caso da energia solar fotovoltaica.

De acordo com estudos recentemente publicados pela Abrava, a partir de dados desse mercado, no ano de 2013, e de informações do BEN (Balanço Energético Nacional), a energia solar térmica já representa 1,03% da matriz elétrica brasileira, pouco atrás da energia eólica com 1,09% (gerada pela produção dos ventos), e bem à frente da fotovoltaica (energia solar para a geração de eletricidade) com 0,01%. O parque solar térmico existente no Brasil, em 2013 com 6.363 GWh, já supera a energia gerada pela usina nuclear de Angra 1 (5.395,5 GWh). A capacidade instalada é de 1.397 MW, que equivale à potência de duas turbinas de Itaipu (2x700MW), sendo que essa energia elétrica equivalente é suficiente para abastecer uma cidade inteira como Curitiba, que possui população de 1,8 milhão de habitantes e atividade econômica que a faz ter o 4º maior PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil.

Leia na íntegra: http://www.tnsustentavel.com.br/biblioteca/download/id/159/f/energia-solar-termica-representa-mais-de-1-da-matriz-energetica-brasileira-novo_materia–pdf

Compartilhe essa notícia: